OUTROS DESTAQUES
Mistérios que ainda restam sobre a demissão
sexta-feira, 03 de agosto de 2001 , 20h22 | POR REDAÇÃO

Segundo um dos sócios da Telemar ouvido por TELETIME News, o acordo de acionistas da operadora prevê que a destituição do presidente (ou de qualquer diretor) só pode ser sugerida ao presidente do Conselho de Administração da tele, que pode ou não aceitá-la. E mesmo assim, esta sugestão precisa ser feita por representantes de no mínimo um terço das ações ordinárias. Acontece que a Fiago (fundos de pensão) está afastada das decisões por determinação da Anatel, o grupo Andrade Gutierrez (segundo informações veiculadas na imprensa) teria votado contra a saída de Manoel Horácio e a BNDESPar não participou da decisão. Com isso, a única forma dos demais acionistas conseguirem somar 33% das ações necessárias para a recomendação de demissão de Manoel Horácio seria com a participação da empresa Lexpart, onde estão Inepar e Opportunity, e que também está impedida de participar da gestão da tele por determinação da Anatel. Fica o mistério: o presidente do Conselho de Administração da Telemar, Sérgio Andrade (da Andrade Gutierrez) aceitou a sugestão de demissão feita pelos demais acionistas? Quem votou para interar os 33% necessários?

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top