OUTROS DESTAQUES
Política
Comissão de Comunicações pode estar entre PP e PSDB
segunda-feira, 05 de fevereiro de 2007 , 18h29 | POR CARLOS EDUARDO ZANATTA

Nesta terça-feira, 6, o tempo deve esquentar na primeira reunião de líderes da Câmara dos Deputados para a escolha dos partidos e dos nomes que deverão presidir as comissões técnicas da Casa. Apesar desta indicação obedecer a uma regra bastante clara de proporcionalidade (quem escolhe primeiro e a ordem de cada escolha) acordos políticos podem inverter toda esta lógica. E já corre nos corredores da Câmara a informação de que o grande problema para a escolha na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) é que, durante o primeiro turno de sua eleição, o atual presidente da Câmara Arlindo Chinaglia teria oferecido a presidência para o Partido Progressista (PP), possivelmente para uma indicação do deputado Ricardo Barros (do Paraná) ou Sandes Júnior (Goiás). Já no segundo turno, ofereceu o mesmo cargo para o PSDB, onde o deputado Júlio Semeghini (São Paulo) é nome de consenso.
Evidentemente, nenhuma das duas opções foi previamente combinada com o ministro Hélio Costa, que passou boa parte de sua gestão tendo problemas com os deputados que faziam oposição ao seu partido. Como parece que Hélio Costa tem boas chances de permanecer no Minicom, o conflito é iminente. Vale lembrar que Walter Pinheiro (PT/BA), que foi o petista com a maior votação para a Câmara, também buscava a presidência da CCTCI.
E nos bastidores da briga está a divisão de espaço entre radiodifusores e empresas de telecom. Ricardo Barros, do PP, é radiodifusor, e Semeghini é tradicionalmente próximo às teles.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top