OUTROS DESTAQUES
Balanço
TIM aumenta a receita em 20% e reverte prejuízo
terça-feira, 06 de março de 2007 , 19h11 | POR ANA LUIZA MAHLMEISTER

A oferta não solicitada de compra, seguida dos rumores sobre possíveis compradores, não afetaram significativamente os resultados da TIM Participações no ano passado. A empresa apresentou em 2006 uma receita líquida de R$ R$ 10,11 bilhões, representando um crescimento de 20% sobre 2005. O resultado fez a TIM encostar na líder Vivo, que registrou receita líquida de R$ 10,96 bilhões no ano passado. Em participação de mercado também teve bons resultados: terminou 2006 com 25,4% de market share, apenas 3,7% abaixo da Vivo, sendo que essa diferença no quarto trimestre de 2005 era de 11,1%.
A empresa registrou lucro líquido de R$ 78,7 milhões no quarto trimestre, revertendo o prejuízo líquido de R$ 116,1 milhões do quarto trimestre de 2005. Segundo Mario Cesar Araujo, presidente da TIM Participações, o bom desempenho se deve a oferta de pacotes competitivos para o varejo e ao bom desempenho no segmento corporativo. Essa área representou 44% das adições brutas no segmento pós-pago no ano passado, informa Stefano De Angelis, diretor financeiro e de relações com investidores
A empresa também melhorou seu mix de clientes. No quarto trimestre registrou um avanço de 6% na base de usuários fechando o ano com 25,4 milhões de assinantes, sendo 78,7% pré-pago e 21,3% pós pago. Em 12 meses a base de assinantes pós-pagos cresceu 33,4%. A receita líquida de serviços foi de R$ 2,7 bilhões no quarto trimestre, 43,1% superior ao mesmo período do ano passado e 14,2% maior que o terceiro trimestre de 2006.
O Arpu (receita líquida de serviços por base média de clientes) alcançou R$ 37 no quarto trimestre, 7,6% maior que o período anterior, acima da média do mercado. ?Diminuímos o subsídio a aparelhos e finalizamos as campanhas promocionais de tarifa zero?, diz Araujo.
O Ebitda ficou acima do esperado pelo mercado registrando com R$ 797,5 milhões com expansão de 17,9% comparado ao trimestre anterior. A margem Ebitda foi de 24,6% durante todo o ano, 6,8% superior a 2005.

Dividendos

Apesar de ter registrado prejuízo 2006, a TIM irá pagar dividendos no valor de R$ 450,8 milhões, equivalente a R$0,1933 por lote de 1 mil ações ON ou PN, condicionada à aprovação pela Assembléia Geral de Acionistas em de abril deste ano. Estes dividendos, segundo a Ativa Corretora, representam yield de 2,9% frente à cotação de fechamento do dia 5 de março de 2007. A empresa também diminuiu o custo de aquisição de clientes (SAC) em 2006 para R$ 145, 8,2% menos que o ano anterior, devido a redução dos subsídios no pré-pago, praticamente eliminado no quarto trimestre de 2006, informa Araujo.

Estratégia

Para continuar crescendo, Araujo destacou que a empresa aposta nas novas tecnologias de 3G e WiMax. ?O preço dos aparelhos para serviços 3G, em torno de US$ 60, encosta no 2G?, diz. Para haver isonomia entre as operadoras ele defende a licitação de novas freqüências para que as empresas possam fazer seus planejamentos para 2007 e 2008. A meta da TIM para o próximo ano é diminuir o churn de 3,1% e crescer com rentabilidade. Para competir com a nova operadora que entrará no mercado paulista, Araujo destaca que a TIM continuará focando na segmentação do cliente com novos planos e serviços.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top