OUTROS DESTAQUES
Conteúdo em celular
Pesquisa aponta mercado de ? 7,6 bilhões
quarta-feira, 06 de julho de 2005 , 20h11 | POR REDAÇÃO

Um diagnóstico do mercado de conteúdo para celulares feito na região da Ásia (Pacífico), Europa, América do Norte e Brasil (único representante da América do Sul) indica que o volume de downloads triplicará nos próximos 12 meses, o que fará surgir um mercado de ? 7,6 bilhões até meados de 2006. A constatação faz parte de uma pesquisa encomendada pela LogicaCMG, conduzida em maio e junho passados, pelos institutos Ibope, no Brasil; TNS, na Europa e América do Norte; e Synovate, no Pacífico Asiático. Foram ouvidas 1,9 mil pessoas no Brasil e 2,2 mil em cada um dos outros territórios. O resultado foi apresentado nesta quarta, 6, durante o evento sobre ?Gestão de Conteúdo? promovido pela empresa, em Londres.
O estudo apurou que um quinto dos usuários de celular já fez download para seus aparelhos e espera-se que o comportamento seja adotado por 60% dos usuários nos próximos 12 meses. A média mensal de downloads/assinante atual é de ? 6,32, sendo que 40% dos entrevistados disseram que pretendem aumentar o valor em 2006. Todas as estimativas indicam que o mercado de conteúdo para download movimentará bilhões de euros no proximo ano, o que é amparado pelo número superior a 1,5 bilhão de usuários de celular em todo o mundo, com previsão de atingir 2 bilhões no final deste ano, de acordo com pesquisa do CMS Business Information.

Desafios para operadoras

O trio ringtones/jogos/música ainda é o preferido para download, mas dois terços dos adeptos desses serviços procuram incentivos ligados às tradicionais ligações de voz e mensagens de texto (SMS). ?Os usuários de telefone celular estão começando a experimentar os recursos de seus aparelhos?, disse o superintendente de operações da LogicaCMG Global Telecoms, Paul Gleeson. ?Contudo, traçando um paralelo usando a experiência com o SMS, está claro que o serviço precisa ser simples, seguro e intuitivo, da navegação até o pagamento e download.?
Gleeson referia-se aos resultados da pesquisa que indicam obstáculos para fazer download. Dos pesquisados, 22% acham que seus aparelhos não são capazes de receber conteúdo e 20% acreditam que o processo é muito complexo. Além disto, 50% preocupam-se com segurança em relação aos dados e 40% mostraram-se desmotivados por considerarem os preços dos conteúdos elevados ou por temerem fraude via celular.
Mas, o que pode ser um bom termômetro do comportamento dos usuários, é que 90% deles afirmam que se influenciam por promoções de marketing dos provedores das redes. Para Gleeson, as operadoras terão de considerar o cenário completo para traçar suas estratégias e construir relacionamentos fortes com os clientes e parceiros de conteúdo.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top