OUTROS DESTAQUES
Conflito entre sócios
Carla Cico contesta BTP e volta a ser advertida
terça-feira, 06 de setembro de 2005 , 18h52 | POR REDAÇÃO

É duro o tom das trocas de correspondências entre a nova diretoria da Brasil Telecom Participações S/A (BTP), nomeada depois que os fundos e o Citibank demitiram o Opportunity, e a diretoria da Brasil Telecom S/A (BrT), ainda indicada pelo Opportunity. Quando Ricardo Knoepfelmacher assumiu a presidência da BTP, no final de agosto, uma de suas primeiras providências foi alertar os executivos da Brasil Telecom para que cessassem quaisquer atos que estivessem sendo praticados em defesa dos interesses de Daniel Dantas. A esta carta, Carla Cico, presidente da operadora, respondeu com outra carta, dizendo que todos os atos da atual diretoria se pautaram apenas pelo interesse da companhia, inclusive o acordo de fusão (Merger Agreement) entre a Brasil Telecom GSM e a TIM, controlada pela Telecom Italia. Vale lembrar que a aprovação do Merger Agreement é uma das condições para que a Telecom Italia compre, também, as ações do Opportunity na Brasil Telecom, pelo montante de 341 milhões de euros.
Carla Cico também defende, em sua correspondência, o plano de retenção de executivos, na verdade um pacote de benefícios para os atuais administradores que incluía proteção para o caso de os controladores decidirem tomar medidas judiciais por atos praticados. Carla Cico qualifica a correspondência da BTP como uma tentativa de "intimidar" os executivos da BrT.
A Brasil Telecom Participações voltou a questionar os diretores da BrT indicados pelo Opportunity. Em nova correspondência enviada esta terça, 6, Ricardo Knoepfelmacher se coloca "perplexo" com o fato de os diretores da BrT insistirem na defesa de acordos que foram suspensos liminarmente na Justiça, como o Merger Agreement com a TIM, e afirma que a Brasil Telecom S/A não é o Ministério Público nem tem nenhuma legitimidade jurídica para contestar a validade de uma assembléia de uma controladora, como está fazendo em relação à AGE da BTP realizada no dia 27 de julho. O presidente da BTP também afirma que alguns diretores estatutários da BrT estão sim trabalhando na transição e colaborando com o processo. Diz ainda que a prioridade é a manutenção da "qualidade dos serviços e o emprego dos funcionários".
A AGE da Brasil Telecom S/A, que marcará a saída dos conselheiros e executivos indicados pelo Opportunity, acontece dia 30 de setembro, se não houver contratempos.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top