OUTROS DESTAQUES
Retorno financeiro de 2,5G ainda não compensa, avalia operadora
quinta-feira, 07 de fevereiro de 2002 , 20h44 | POR REDAÇÃO

Carlos Boschetti, ao reafirmar a intenção da BCP de não optar pela migração para a 2,5G por enquanto, diz que estudo realizado pela operadora no ano passado revelou que para recuperar os investimentos feitos numa rede de 1xRTT, com cobertura de boa qualidade nos sete principais bairros de São Paulo, além das regiões do aeroporto de Guarulhos e do ABC, seriam necessários no mínimo 100 mil adesões ao serviços em seis meses, uma meta considerada impossível. Também revelou que a receita obtida com serviços WAP da empresa atingem apenas 5% do custo de manutenção da rede. Por estas razões, em vez de priorizar investimentos na transmissão de dados, nos próximos anos a empresa pretende continuar a apostar em serviços agregados ao de voz, como SMS, reconhecimento de voz e voice mail, entre outros, como forma de aumento de receita.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top