OUTROS DESTAQUES
Banda larga
Via Sat Brasil aguarda certificação de equipamentos para iniciar instalações da banda Ka
sexta-feira, 07 de março de 2014 , 18h18 | POR SAMUEL POSSEBON

A empresa Via Sat Brasil, que planeja começar operar banda larga via satélite utilizando banda Ka, segue em compasso de espera para iniciar a fase comercial dos seus serviços. A razão, explica Antônio Castro, presidente da empresa, é que a certificação da Anatel para os equipamentos que serão instalados na casa do assinante ainda não saiu. Segundo Castro, a fabricante dos equipamentos deu entrada no processo no final do ano passado e a liberação dos equipamentos ainda está pendente. "Acreditamos que até o final do mês isso esteja resolvido", diz ele. A Via Sat Brasil diz ter recebido mais de 50 mil pré-cadastros. Em outubro do ano passado passou inclusive a enviar os primeiros boletos para o agendamento da instalação, mas foi obrigada a suspender o lançamento comercial por conta da questão da certificação. "Já há alguns pontos instalados em teste, e tecnicamente está tudo pronto, mas sem o sinal verde da Anatel não podemos vender". A Via Sat Brasil diz ter aumentado o valor da taxa de adesão, para cerca de R$ 1,5 mil, para segurar um pouco a demanda enquanto a instalação não pode ser feita. A empresa já tem mais de 100 funcionários contratados.

Segundo Antônio Castro, os contratempos que a empresa tem enfrentado para lançar o serviço não desestimulam seus planos. "Ao contrário, tenho muita confiança que a banda Ka será um sucesso no Brasil", diz ele, que já planeja a ampliação da cobertura com a contratação de capacidade em um novo satélite, ainda a ser lançado.

Ele diz ainda que não está mais aguardando a liberação da desoneração para equipamentos de banda larga via satélite prometida pelo governo através do RE-PNBL. "Analisamos as condições e concluímos que para nós, que já internalizamos os equipamentos, os benefícios da desoneração não compensariam as contrapartidas exigidas".

A Via Sat Brasil utiliza a capacidade oferecida pela Media Networks, que por sua vez contratou a capacidade de banda Ka da Hispasat. Os equipamentos e hubs da operação de banda larga são da Hughes. A cobertura, por enquanto, está restrita à região central do Brasil.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top