OUTROS DESTAQUES
Satélites
Para Bernardo, Embraer deverá fazer investimentos no projeto do SGB
segunda-feira, 07 de novembro de 2011 , 19h56 | POR SAMUEL POSSEBON

Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, comentou rapidamente nesta segunda, dia 7, a parceria entre a Telebrás e a Embraer para formar a empresa integradora do Satélite Geoestacionário Brasileiro (SGB). Ao ser questionado sobre o papel da Embraer, o ministro disse esperar que a empresa participe dos investimentos do projeto na proporção de sua participação da empresa. "Se eles estão entrando com a metade da empresa, é de se esperar que invistam na mesma proporção", disse. O projeto do SGB está orçado pelo governo em R$ 716 milhões, mas não ficou claro se o investimento da Embraer seria adicional a este montante ou se dividiria a conta com o governo. Paulo Bernardo também confirmou negociações para que a Telebrás tenha uma golden share na joint-venture. A expectativa do governo é de que o primeiro dos dois satélites programados suba em 2014, ainda que técnicos considerem esse prazo bastante complicado de ser cumprido. A joint-venture entre embraer e Telebrás será, em princípio, a responsável pela integração do projeto.

Segundo comentários de mercado, a expectativa é de que a Embraer realmente assuma uma parcela significativa dos custos do projeto. Mas por trás dos planos da empresa estaria uma estratégia maior, não apenas de se tornar operadora de satélites juntamente com a Telebrás, mas de conseguir garantir um canal mais sólido de fornecimento de equipamentos e soluções para as Forças Armadas. "A decisão estratégica da Embraer certamente passa por isso", aponta uma fonte do mercado.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top