OUTROS DESTAQUES
Serviços móveis
Governo chinês quer acelerar 3G e insiste em TD-SCDMA
sexta-feira, 08 de janeiro de 2010 , 16h29 | POR REDAÇÃO

O governo chinês não está satisfeito com a velocidade de implementação do 3G no país. O vice-primeiro ministro da China, Zhang Deijang, se reuniu recentemente com representantes das três operadoras chinesas (China Mobile, China Unicom e China Telecom), além da fabricante Datang, para cobrar maior velocidade na expansão do mercado de terceira geração. O dirigente pediu também que as três operadoras contribuam mais para a pesquisa e o desenvolvimento do padrão 3G chinês, o TD-SCDMA.
Vale lembrar que apenas a China Mobile utiliza TD-SCDMA e, mesmo ela, pretende avançar logo para a próxima etapa, migrando para o TD-LTE. A China Telecom e a China Unicom usam CDMA2000 e WCDMA, respectivamente. No entender de Daijang, apesar de terem escolhido tecnologias diferentes, essas duas operadoras têm o "dever nacional" de ajudar no desenvolvimento da plataforma chinesa.
A China Mobile tinha uma meta original de alcançar 10 milhões de assinantes 3G no fim de 2009. No meio do caminho a meta precisou ser revista para 5 milhões, número que conseguiu ser alcançado. A operadora é a líder do mercado chinês.
A verdade é que, apesar da insistência de seu vice-primeiro ministro, o sonho do governo chinês de transformar o TD-SCDMA em uma tecnologia internacional não deu certo até agora e dificilmente dará. O melhor que conseguiu foi participar de alguns testes na France Telecom e em poucos mercados inexpressivos. A aposta chinesa para 4G, o TD-LTE, por sua vez, sim, tem chance de avançar um pouco mais além das fronteiras chinesas. A análise é do site Rethink Wireless (www.rethink-wireless.com). As informações sobre a reunião entre Daijang e as operadoras são da agência de notícias chinesa Xinhua News.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top