OUTROS DESTAQUES
Terceira geração
MMDS não sofrerá com limpeza do espectro para a 3G
sexta-feira, 08 de março de 2002 , 16h30 | POR CARLOS EDUARDO ZANATTA

A Anatel iniciou o trabalho de limpeza do espectro para alocar os futuros serviços móveis de terceira geração (3G). Mas apenas o WLL (telefonia fixa sem fio) será afetado. Ao contrário do que acontece nos EUA, por aqui o serviço de MMDS poderá manter a sua alocação atual sem problemas, segundo a Anatel. As faixas para serviços 3G designadas pela agência vão de 1.820 MHz a 1.880 MHz e de 2.110 MHz a 2.170 MHz. A faixa de retorno do MMDS está alocada no Brasil entre 2.170 e 2.182 MHz, de modo que não coincidirá com a faixa do 3G. Além disso, de acordo com a Anatel, as operadoras de MMDS vêm utilizando a própria faixa principal do MMDS (entre 2.500 MHz a 2.680 MHz) para o retorno do sinal. Esta informação não é confirmada pelas operadoras. Segundo Dilton Caldas, da Link Express (empresa de banda larga da TV Filme), todas as empresas brasileiras estão utilizando as faixas de retorno previstas no regulamento. "O retorno 'in band' (por dentro do próprio MMDS) está acontecendo especialmente no Canadá e nos Estados Unidos, o que pode significar alguma facilidade para desocupar as faixas de retorno estabelecida para eles pela FCC", afirmou Dilton Caldas.
O conselheiro José Leite lembrou que a administração do espectro norte-americano e a FCC estão enfrentando grandes problemas para destinar as faixas de frequência para a terceira geração de celulares. A faixa de uplink está totalmente ocupada pelo PCS e a faixa para downlink tem parte já destinada à faixa de retorno do MMDS (de 2.150 a 2.162 MHz). Com isso os americanos têm que encontrar espaço na faixa de 1.900 MHz, o que também não é fácil porque ela está ocupada pelos militares.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top