OUTROS DESTAQUES
Governança da Internet
CGI.br elege representantes, com poucas mudanças em relação à composição atual
segunda-feira, 08 de maio de 2017 , 22h34

O Comitê Gestor da Internet (CGI.br) anunciou nesta segunda-feira, 8, o resultado do processo eletrônico de votação da eleição para membros do terceiro setor, setor empresarial e representantes da comunidade científica e tecnológica de seu colegiado. A área com maior modificação foi a do terceiro setor, com cinco substituições, sendo um titular e os demais, suplentes. No geral, houve pouca ou nenhuma mudança na composição de titulares.

No terceiro setor, sai como titular o consultor do Instituto Nupef, Carlos Alberto Afonso, após cinco mandatos no Comitê. Em seu lugar, entra Tanara Lauschner, das Universidades Federais do Amazonas e Rio de Janeiro. Permanecem como titulares Percival Henriques de Souza Neto, Thiago Tavares Nunes de Oliveira e Flávia Lefèvre Guimarães. Saem ainda os suplentes Marcelo Cerqueira, Veridiana Alimonti, Vitor Hugo das Dores Freitas e Laura Conde Tresca. Receberam votos (alguns em quantidade igual): Washington de Bessa Barbosa Jr., Amanda Yumi Ambriola Oku, Carlos André Lopes Souto, Lucia Gomes Vieira Dellagnelo, Luigi Magiolli Maciel Silva, Luiz Antonio Fuganti e Márcio Silva de Lira.

A parte dos representantes titulares da comunidade científica e tecnológica permanece inalterada. A única mudança é a saída do suplente Ugo Dias para a entrada de Vanda Regina Teijeira Scartezini. Permanecem como titulares Flávio Rech Wagner e Marcos Dantas Loureiro. Lisandro Zambenedetti Granville troca de titular para suplente do agora titular Sérgio Amadeu.

No setor empresarial, dentre os provedores de acesso e conteúdo da Internet, fica Eduardo Parajo e sai Mário Pinto Brandão Filho. Em seu lugar, entra Cristiano Reis Lobato Flores, diretor jurídico e institucional na Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). Em provedores de infraestrutura de telecomunicações, permanece Eduardo Levy, diretor-executivo do SindiTelebrasil. O presidente da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA), Oscar Simões, sai para dar lugar a Alexander Castro, também do SindiTelebrasil.

Para a representação da indústria de bens de informática, de bens de telecomunicações e de software, nada muda. Permanecem Henrique Falhaber como titular e Joh Lemos Forman como suplente. O representante do setor empresarial usuário continua sendo Nivaldo Cleto, enquanto Cássio Jordão Motta Vecchiatti dá lugar a Luiz Antonio Bortolin, executivo nacional na Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB).

O processo eleitoral foi iniciado em maio do ano passado, e os mandatos serão de três anos (2017 a 2019). Os representantes da sociedade civil contam com 11 integrantes, sendo quatro do terceiro setor, quatro do empresarial e três da comunidade acadêmica e científica. Além deles, o CGI.br conta com nove representantes de ministérios, Anatel e "representante de notório saber". Ainda existe a possibilidade de recursos até a homologação dos nomes.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro de lideranças do mercado de telecomunicações

19 de setembro a 20 de setembro
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top