OUTROS DESTAQUES
Competição
IPTV da Oi terá 200 títulos e será lançado até março de 2008
quinta-feira, 08 de novembro de 2007 , 15h19 | POR FERNANDO PAIVA

O serviço de IPTV da Oi começará com a oferta de aproximadamente 200 títulos de vídeo sob demanda (VOD). O lançamento comercial está previsto para o primeiro trimestre de 2008, começando pela cidade do Rio de Janeiro, onde a operadora tem investido na ampliação de sua rede de fibra óptica para melhorar a velocidade de transmissão de dados. Conforme antecipado por este noticiário, a plataforma de IPTV foi fornecida pela Nokia Siemens Network e o head-end está localizado na Barra da Tijuca, em um prédio da operadora distinto daquele usado para TV no celular.

Modelo de negócios

A idéia inicial da empresa, segundo o diretor de novos negócios da Oi, José Luis Volpini, é cobrar uma assinatura básica que dará direito ao assinante a assistir um determinado número de filmes por mês. Lançamentos e outros conteúdos premium poderão ser cobrados à parte, mais ou menos como faz hoje a Brasil Telecom com o seu serviço Videon, de vídeo sob demanda por tecnologia IPTV. ?O cliente vai poder comprar o filme que quiser, na hora que quiser, com o controle remoto?, explicou. O conteúdo fica disponível para o usuário durante 24 horas. Também serão vendidos programas de TV que já tiverem sido exibidos, como noticiários e jogos de futebol. A princípio, o decoder será entregue em comodato para o cliente.

Multi-plataforma

O lançamento do serviço com a tecnologia IPTV faz parte de uma estratégia da Oi de ser uma provedora multi-plataforma de conteúdo. A idéia é que seus assinantes possam assistir a conteúdo audiovisual via IPTV, ou TV a cabo (com a WayTV), ou internet (pelo portal Oi Internet) ou no celular. A venda de conteúdo pela Web deve começar quase que paralelamente à IPTV, no primeiro trimestre do ano que vem. As negociações por conteúdo ainda acontecem separadamente para cada plataforma, mas a vontade da Oi é poder, no futuro, fazê-las em conjunto.

35 milhões

A Oi estima que haja potencial para aumentar em cerca de 35 milhões o número de assinantes de TV por assinatura no País (hoje são cerca de 5 milhões). Muita gente não assina ou porque acha o preço alto, ou porque simplesmente o serviço não está disponível em seu bairro, lembra o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco. Hoje, a penetração de TV por assinatura no Brasil é de apenas 8% dos domicílios, bem abaixo dos 54% verificados na Argentina; 28% no Chile; e 23% no México.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro de lideranças do mercado de telecomunicações

19 de setembro a 20 de setembro
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top