OUTROS DESTAQUES
Estratégia
Com foco nos 700 MHz, TIM seleciona fornecedores e planeja chegar a quase 3 mil cidades nesta faixa
quinta-feira, 08 de dezembro de 2016 , 17h21

A TIM não esconde que sua estratégia para os próximos anos é concentrar todos os esforços na expansão da rede 4G. E, onde for possível, utilizando a rede de 700 MHz, pois segundo a empresa a eficiência da faixa é quase 9 vezes maior.

Na semana passada a operadora fechou com a Nokia e Ericsson o contrato de fornecimento de equipamentos para a rede de 700 MHz, cujas redes deverão ser implementadas já a partir do próximo ano. A Huawei não foi selecionada para fornecer em 700 MHz, mas seguirá como fornecedora de LTE para as demais frequências (2,6 GHz e 1,8 GHz).

Este ano, a operadora está usando a faixa de 700 MHz nas cidades de Rio Verde/GO e Fernando de Noronha, mas pretende levar o serviço de banda larga móvel em LTE a quase 3 mil cidades até o final de 2018. Todas elas, segundo Stefano De Angelis, CEO da operadora, utilizarão a faixa de 700 MHz combinada com as demais frequências. 

O deployment desta rede depende, obviamente, da liberação do espectro nas cidades, o que passa pelo  processo de desligamento da TV analógica. Existem três tipos de situações: as cidades em que o desligamento da TV analógica  é fundamental pois há muitos radiodifusores; cidades em que é possível o remanejamento dos canais de radiodifusão para outras faixas; e municípios em que a faixa de 700 MHz já está livre, e basta a autorização da Anatel. A operadora está, nesse momento, discutindo com a EAD (empresa que administra a digitalização) e com o Gired (grupo de implementação da TV digital) para definir as cidades que estarão disponíveis e em que cronograma.

Nesta quarta, a operadora anunciou a milésima cidade coberta com 4G no Brasil, Fernando de Noronha, em um projeto complexo pois envolveu inclusive o uso de backhaul por satélite, fornecido pela O3b.  Estas mil cidades foram instaladas ao longo de três anos. Agora, a TIM planeja colocar mais mil cidades com 4G apenas em 2017 e outras quase mil até o final de 2018.

COMENTÁRIOS

2 Comentários

  1. Matheus Dilon disse:

    É preciso reconhecer o esforço dessa empresa. Parabéns TIM! Sinceramente, nunca passou pela minha cabeça que um dia teria vontade de ser seu cliente e ultimamente estou bem tentado a mudar. Por enquanto a Vivo ainda anda me atendendo bem, mas decepcionando no quesito fidelização. Acredito que esse é o último passo que falta à TIM. Do jeito que as coisas andam, já já estarei com vocês!

  2. Rogério Pires disse:

    Como cliente a mais de 5 anos, hoje, não tenho do que reclamar. Planos competitivos e excelente custo x benefício (1.000 min. qualquer operadora do Brasil + 5G = R$ 99,00). Passados a má fase dos bloqueios de vendas de chips em decorrência da rede sobrecarregada, queda das ligações, hoje o 4G funcionada em grande parte da área urbana com excelente qualidade e velocidade (vale ressaltar que a rede 3G é regular) pode melhorar. A estratégia de focar em rede de dados e rentabilidade fez da TIM uma operadora interessante tanto para nós clientes quanto para a saúde financeira da empresa.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top