OUTROS DESTAQUES
Escândalo do mensalão
Telemig e Amazônia Celular mandam notas fiscais para CPMI
quarta-feira, 10 de agosto de 2005 , 20h42 | POR REDAÇÃO

As operadoras Telemig e Amazônia Celular enviaram à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga denúncias de corrupção um total de 21 caixas com 460 quilos de documentos, que detalham os pagamentos realizados pelas teles às empresas DNA Propaganda e SMPB Comunicação, do empresário Marcos Valério. Por meio de nota à imprensa, divulgada nesta quarta, 11, Telemig e Amazônia Celular afirmam ter cumprido compromisso firmado para o levantamento dos documentos. Segundos as empresas, o material inclui "os planos de mídia dos veículos de comunicação e as notas fiscais dos fornecedores subcontratados das campanhas publicitárias realizadas, comprovando a efetiva prestação dos serviços de publicidade pelas agências e fornecedores subcontratados".
As empresas haviam divulgado anteriormente que a Telemig fez pagamentos à DNA e à SMP&B no total de R$ 112 milhões (entre 2000 e o primeiro trimestre de 2005) e que os valores pagos pela Amazônia (entre 2001 e março de 2005) somavam R$ 33 milhões.
A suspeita é que os depósitos feitos pela Telemig e pela Amazônia Celular possam estar vinculados ao esquema operador por Marcos Valério de repasse de recursos para partidos políticos, já que as duas teles são as maiores depositantes individuais das contas das agência SMP&B e DNA. A suspeita é que Daniel Dantas tenha tentado obter influência no governo, já que se aproximou do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares (informação confirmada pelo próprio), para tentar ter acesso ao governo em sua briga com os fundos de pensão. Delúbio é quem controlava os recursos operados via Marcos Valério.Tradicionalmente, o Opportunity custuma se defender sempre apresentando grandes volumes de documentos, não necessariamente relacionados ao tema em questão. Para se ter uma idéia, ao ser investigado pela CVM por irregularidades no Opportunity Fund, o banco de Daniel Dantas chegou a encaminhar à autarquia cópias inteiras de livros publicados na Itália com críticas aos gestores da Telecom Italia.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top