OUTROS DESTAQUES
Portabilidade
Novas regras preocupam operadores e investidores nos EUA
quarta-feira, 12 de novembro de 2003 , 20h17 | POR REDAÇÃO

Os investidores norte-americanos continuam evitando as ações das operadoras de telefonia móvel do país, à espera dos reais efeitos do direito à portabilidade dos números telefônicos, que poderão ser exercidos pelos consumidores dos Estados Unidos a partir do próximo dia 24, segunda-feira. Nos últimos cinco pregões, o segmento perdeu 1,97% de seu valor nas bolsas contra queda de 0,66% do índice Dow Jones. Em 30 dias, as perdas são de quase 5,5%.
O único consenso é que logo nos primeiros dias da portabilidade um grande número de consumidores vai trocar de operadora. Vale lembrar o que TELETIME News já noticiou há um mês: segundo pesquisa do Management Network Group, 6% dos 145 milhões de assinantes de celulares (cerca de 8,7 milhões de pessoas) pretendem mudar de operadora logo no dia seguinte ao início da portabilidade. Outros 39 milhões de assinantes devem mudar de provedor assim que receber alguma oferta melhor.
Relatório realizado pela Mobile Competency, que pesquisa sistematicamente o segmento de telefonia móvel, conclui que as três companhias mais preparadas para o processo operacional de troca de números são a Verizon Wireless, a Sprint PCS e a Nextel Communications. ?Mas mesmo essas três carriers indicaram apenas 50% de prontidão para o serviço?.
Outra pesquisa, desta vez da Cellphonecarriers.com – site igualmente especializado em wireless, a AT&T deve ser a maior perdedora de clientes nos primeiros tempos de portabilidade. Nesta quarta-feira, 12, os resultados parciais da pesquisa online realizada junto a pessoas que pedem informações sobre celulares, 27% dos assinantes da AT&T declaram-se dispostos a trocar de provedor. Em seguida, aparece a Sprint, com 21% de descontentes, à frente da Cingular (19%). A Verizon e a Nextel estariam em situação mais cômoda, com risco de perda, respectivamente, de 13% e 6%. Como em eleições políticas, são estas, com menor índice de rejeição, que apresentam maior potencial de captação de clientes da concorrência.

Migração para celulares

Está em curso nesse mesmo site Cellphonecarriers.com uma pesquisa online que, embora com bases de representatividade muito questionável, pode indicar um problema bem mais sério para as operadoras de telefonia fixa: a transferência de números de linhas fixas para celulares.
Quase 60% dos internautas responderam que pretendem transferir seus números fixos para aparelhos móveis. Mesmo que os percentuais sejam exagerados, o fato há muito já vem sendo incluído nas análises de valor das empresas do setor. Companhia que não tem uma operação de telefonia móvel para compensar perda de assinaturas e tráfego, certamente vale menos.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top