OUTROS DESTAQUES
Dados
WiMax é mais barata para tráfegos maiores, diz Motorola
terça-feira, 13 de novembro de 2007 , 17h05 | POR REDAÇÃO

Embora ainda não tenha uma grande escala de produção mundial, a tecnologia WiMax já é mais barata que suas concorrentes, se for oferecida para clientes com alto tráfego de dados. De acordo com o diretor de desenvolvimento de novos negócios da Motorola, José Geraldo de Almeida, para um tráfego médio a partir de 2 Gb/mês por usuário, a rede WiMax é mais econômica do que uma rede de terceira geração. Se considerada uma média de 6 Gb/mês, o custo do WiMax chega a ser 50% mais barato.
Isso se deve, segundo o executivo, à alta eficiência dessa tecnologia no uso do espectro. A quantidade de usuários que pode se conectar simultaneamente à mesma antena num canal com 10 MHz pode ser mais que o dobro daquela possível em uma rede HSPA também com 10 MHz, informou Mercedes Martinez, diretora de desenvolvimento de negócios wireless da Alcatel-Lucent. Mercedes e Almeida foram palestrantes do 1º Seminário Wireless Broadband, nesta terça-feira, 13, realizado em São Paulo, com organização da Converge Comunicações e promoção das revistas TELETIME e TI INSIDE.

3G

Por outro lado, a tecnologia de 3G está mais madura que o WiMax e tem muito mais escala. Segundo o diretor sênior de desenvolvimento de negócios da Qualcomm, Paulo Breviglieri, também presente ao seminário, a 3G tem conseguido competir até mesmo com a banda larga fixa em alguns países. Ele citou o caso da Vodafone, cujo preço para acesso ao serviço de dados caiu 65% de 2005 a 2007. Hoje, essa operadora vende seu serviço de banda larga móvel por US$ 50/mês, com direito a 3 Gb de tráfego. Breviglieri apresentou um dado interessante, tirado de uma pesquisa da Vodafone: o tráfego médio mensal do usuário corporativo é de 250 Mb, ante 1 Gb do cliente pessoa física.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top