OUTROS DESTAQUES
A consolidação é o trunfo da Anatel
quinta-feira, 13 de dezembro de 2001 , 19h13 | POR REDAÇÃO

Com a resistência da Anatel, fica claro que a migração das operadoras, se ocorrer, não será feita de modo consensual. A agência conta com fatores coercitivos para atingir seu objetivo de unificar as regras sobre a telefonia móvel no Brasil. E nesta linha o principal ônus para quem se recusar a migrar, como observou Guerreiro, será a impossibilidade de realizar consolidações nos próximos dois anos. As regras do SMP permitem fusões societárias, que pelo SCM só podem ocorrer cinco anos após a assinatura do contrato de concessão ou autorização. Embora empresas como Telefônica, Telesp Celular, Global Telecom e o consórcio Telecom Américas estejam a caminho desta consolidação, Guerreiro lembra que isso não poderá acontecer sob as regras do SCM. E desta forma estas empresas terão sérias limitações a seus planos de unir forças, uma vez que serão obrigadas a manter suas estruturas jurídicas e operacionais separadas.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top