OUTROS DESTAQUES
Argumento da Anatel é contraditório, afirma advogado dos fundos
segunda-feira, 15 de abril de 2002 , 20h29 | POR REDAÇÃO

Segundo o advogado que defende os fundos de pensão no processo da Newtel, Sergio Mannheimer, a argumentação da Anatel para ingressar como assistente no caso é contraditório. "Quem feriu a LGT foi a criação da Newtel, que ocorreu após o leilão e alterou o controle na Telpart", explica. Este, aliás, é o principal argumento das fundações para pedir a nulidade do ato de transferência de ações da Telpart para a Newtel, quando da criação desta última. Originalmente, a Telpart era composta por: TIW (49%), Opportunity (27%) e fundos de pensão (24%). Após o leilão, Opportunity e fundos fundaram a Newtel, para a qual transferiram as ações que tinham na Telpart. Assim, Newtel, com 51% das ações, passou a ser a controladora de Telpart. Depois disso, as gestões dos fundos mudaram e a posição, até então de parceria com o Opportunity, foi revista. O Opportunity foi contatado por meio de sua assessoria de imprensa mas não quis comentar o processo.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top