OUTROS DESTAQUES
Banda larga
Presidência cria grupo para evitar crises no setor
sexta-feira, 15 de agosto de 2008 , 19h35 | POR MARIANA MAZZA

Pouco mais de um mês depois do apagão nos serviços de internet em São Paulo, que afetou inclusive serviços públicos, o governo resolveu que já é hora de ter um controle maior sobre o que chama de "estruturas críticas" do setor de telecomunicações. Foi criado nesta sexta-feira, 15, um grupo técnico ligado à Presidência da República para cuidar da implementação de medidas de segurança contra problemas nas infra-estruturas do setor.
O Grupo Técnico de Segurança de Infra-Estruturas Críticas de Telecomunicações (IEC) foi implantado por meio de uma portaria interministerial e irá se reunir mensalmente para discutir os riscos existentes nos sistemas em funcionamento no País e propor métodos de evitar problemas nessas redes. De acordo com a portaria, são consideradas infra-estruturas críticas "as instalações, serviços, bens e sistemas que se forem interrompidos ou destruídos, provocarão sério impacto social, econômico, político, internacional ou a segurança do Estado e da sociedade".
A Anatel e o Ministério das Comunicações terão assento no grupo, assim como outros órgãos convidados pela equipe para colaborar nos debates. No entanto, o braço do Executivo responsável pelas telecomunicações brasileiras terá que se submeter a órgãos da Presidência da República, em especial ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, que coordenará os trabalhos.
Com isso, a presidência passa a acompanhar diretamente os debates sobre a segurança das infra-estruturas de telecomunicações, tema até então de responsabilidade da Anatel e do Minicom, na medida em que os dois órgãos são responsáveis por administrar o setor do ponto de vista regulatório e político.
O novo grupo terá que estipular calendários para a conclusão de seus estudos sobre a segurança das redes e relatá-los à Câmara de Relações Exteriores e Defesa Nacional. Novamente, o responsável por estes relatos não será nem o Minicom nem a Anatel, mas sim o Gabinete de Segurança Institucional. A portaria dá 15 dias para que o grupo técnico seja instalado.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top