OUTROS DESTAQUES
Satélites
Para ministro, Gesac pode usar outras redes
quarta-feira, 17 de agosto de 2005 , 19h41 | POR REDAÇÃO

O ministro Hélio Costa deve sua visão sobre o programa Gesac à reunião com o presidente da República e com a ministra Dilma Rousseff, da Casa Civil, para discutir projetos de infra-estrutura. O projeto Gesac (Governo Eletrônico Serviço de Atendimento ao Cidadão) foi criado no governo passado e já reformulado (através de um novo contrato, cuja licitação foi vencida pela Vicom) na gestão do ministro Miro Teixeira, já no governo Lula. Na visão de Hélio Costa, como o atual contrato vai até 2008, desde já é preciso rever os critérios de implantação do serviço em relação às condições vigentes na época em que foi concebido. "Naquele momento, para chegar a regiões mais afastadas o satélite era necessário. Hoje, talvez não seja mais tão importante assim em regiões em que há outras formas de transmissãode dados". O ministro considerou totalmente inadequado e um desperdício de recursos públicos instalar uma antena para recepção de satélite em centros urbanos que dispõem de outras redes, "como por exemplo, o WiMax ou o PLC". Para ele, não tem sentido gastar R$ 1 mil por mês por este ponto, quando poderia ser pago R$ 70,00 para que uma empresa que oferecesse um cabo e prestar o mesmo serviço. "Não podemos continuar pagando R$ 3,2 milhões por mês pelo Gesac", afirmou Costa. Não haverá suspensão do contrato vigente mas, depois da conversa com o presidente Lula, "nós, no mínimo, vamos chamar os representantes da Vicom para discutir com eles as maneiras que eles sugerem para que possamos fazer um up-grade no projeto".

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro de lideranças do mercado de telecomunicações

19 de setembro a 20 de setembro
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top