OUTROS DESTAQUES
Telefonia local
Intelig prevê receita de R$ 60 milhões em 12 meses
sexta-feira, 18 de outubro de 2002 , 15h09 | POR REDAÇÃO

A Intelig espera faturar R$ 60 milhões nos primeiros 12 meses de operação em telefonia local. A expectativa é de que no final de 2003 cerca de 10% da receita da espelho seja proveniente de serviços desse tipo. No primeiro ano de operação nesse novo mercado, a Intelig pretende conquistar em torno de cem clientes, de um total de 850 grandes empresas que se encontram na mira de seu departamento de vendas. ?Dessas 850, há 670 que já são nossos clientes atualmente em outros serviços?, relata o diretor de marketing para o mercado corporativo da Intelig, Ulisses Campos. O foco principal está em instituições financeiras, ISPs, call centers e serviços de turismo.

Interconexão

A Intelig dará início no próxima dia 24 às reuniões com as demais operadoras para negociar os acordos de interconexão. A empresa estima que em até 60 dias esse problema estará resolvido. ?O fato de a Embratel já ter conseguido alguns desses acordos vai facilitar o nosso caminho?, comenta Campos.
Paralelamente, a companhia está investindo mais R$ 1 milhão para concluir os preparativos necessários para iniciar a oferta de serviços locais. ?Toda a parte de infra-estrutura de rede já está pronta. Falta apenas instalar alguns softwares e equipamentos de processamento?, explica o executivo.
Uma vez feitos esses últimos investimentos e assinados os contratos de interconexão, a Intelig iniciará os testes com seus clientes e precisará de cerca de 30 dias para realizar oficialmente o lançamento dos novos serviços, o que deve acontecer, portanto, no começo do ano que vem.

Estratégia

A exemplo da Embratel, a Intelig já solicitou à Anatel seqüências de números telefônicos iniciadas pelo seu código de longa distância, o 23. Além disso, a espelho pretende se empenhar para que a agência regulamente as regras para a portabilidade numérica, o que ajudaria os novos entrantes no mercado de telefonia local.
Uma novidade na qual a Intelig estará apostando é a oferta de números telefônicos cujos últimos 4 a 6 algarismos são substituídos pelo nome do cliente, como é costume nos EUA. Campos admite, no entanto, que o sucesso desse produto dependerá de uma forte campanha para ensinar os usuários brasileiros a realizar ligações nesses casos.
A espelho ainda não tem planos para oferecer linhas ao mercado residencial ou de pequenas e médias empresas. Tampouco há previsão para a venda de acesso à Internet com ADSL.
A Intelig planeja iniciar sua operação em telefonia local em dez cidades brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Campinas, Salvador, Recife e Fortaleza.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top