OUTROS DESTAQUES
Infraestrutura
Vodafone reformula oferta de femtocells na Inglaterra
terça-feira, 19 de janeiro de 2010 , 16h50 | POR REDAÇÃO

Em junho passado, a Vodafone se tornou a primeira operadora europeia a lançar comercialmente a venda de femtocells, pequenas estações rádio-base instaladas na casa dos clientes e acopladas a uma conexão de banda larga bancada pelo próprio consumidor. Batizado originalmente de "Vodafone Access Gateway" e custando o equivalente a US$ 260, o serviço parece não ter dado muito certo. Agora, a Vodafone resolveu trocar o nome do produto para "Sure Signal" e cortou o preço drasticamente. O usuário pode comprar a femtocell da Vodafone por um preço equivalente a US$ 81 ou pagar uma taxa mensal de US$ 8 por um ano se sua franquia de pós-pago for superior a US$ 40 ao mês. Segundo uma fonte da operadora, a empresa passará a ser mais agressiva na promoção e na venda do produto, que antes ficava escondido em seu portfólio, informa o site Rethink Wireless (www.rethink-wireless.com).
O "Sure Signal" garante uma velocidade de download de no mínimo 1 Mbps, desde que o equipamento esteja ligado a uma conexão banda larga fixa. A femtocell vendida pela Vodafone é compatível com 32 diferentes modelos de celulares e é capaz de conectar até quatro telefones simultaneamente.
Dilema
Um dos dilemas das operadoras móveis ao redor do mundo gira em torno do grau de subsídio a ser oferecido nas vendas de femtocells. Quanto será que os consumidores estão dispostos a pagar por esse equipamento? Ou seria melhor dar o produto de graça, na esperança de obter o retorno através da economia com backhaul da rede móvel? Vale lembrar que, pelo menos na Europa, alguns consumidores criticam o fato de terem que pagar para ajudar a operadora a melhorar sua cobertura indoor. Ao que parece, a Vodafone está buscando um meio termo, oferecendo um certo grau de subsídio no produto, analisa Rethink.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top