OUTROS DESTAQUES
Análise
Oi e Claro foram as únicas a reduzir base em dezembro
quinta-feira, 19 de janeiro de 2017 , 16h16

A redução da quantidade total de acessos móveis no Brasil em dezembro foi promovida por apenas duas operadoras: a Oi, com 3,236 milhões de desligamentos, uma redução de 7,13% na base, que fechou o ano em 42,138 milhões de linhas (17,27% do mercado); e a Claro, com 1,709 milhão de desconexões, diminuição de 2,76% na base total e 60,170 milhões de acessos (24,65% do mercado). TIM, por outro lado, aumentou em dezembro 298,9 mil acessos, totalizando 63,417 milhões (25,98% de market share). A Vivo, líder de mercado (30,23%), encerrou o ano com 73,777 milhões de linhas. A tele foi, por sinal, a única das grandes a apresentar aumento no acumulado de 12 meses: 0,70% no ano.

Analisando as principais tecnologias, a Vivo é também quem apresenta o maior equilíbrio entre GSM, WCDMA e LTE. No entanto, justamente por ainda contar com uma grande base legada, há o desafio de migrar o que ainda representa 21,29% de todos os seus acessos. A Claro tem a maior discrepância em tecnologias, com uma base 3G representando 63,3% de seu total. A TIM tem números similares aos da Vivo, mas com base LTE menor – daí os esforços da operadora em promover a tecnologia 4G, especialmente em cobertura e com o refarming da faixa de 1,8 GHz. Confira no gráfico abaixo as demais empresas.

4G sobre, 3G desce

De todas as operadoras listadas pela Anatel, apenas Algar e Sercomtel apresentaram crescimento na base 3G tanto no mês quanto no ano. O avanço foi de 0,99% em dezembro e de 7% nos 12 meses para a Algar, que soma agora 1,176 milhão de acessos, ou pouco menos de 1% do total do mercado. Já a Sercomtel apresentou avanço mensal e anual de 0,95% e 12,17%, respectivamente, totalizando 68,8 mil acessos (apenas 0,06% do mercado). A Nextel, apesar de ter adicionado 20,8 mil acessos em dezembro, fechou o ano em queda com 109,7 mil desligamentos (7,15% de redução), totalizando 1,425 milhão de acessos (1,20% de market share).

Todas as demais reduziram a base de terceira geração, a que mais encolheu dentre todos os segmentos. A que mais promoveu desligamentos foi a líder Claro: 2,069 milhões somente em novembro (5,15% de queda), e 9,530 milhões no ano (20,01%), totalizando assim 38,090 milhões de linhas. A companhia detém 31,98% do mercado 3G, seguida por TIM, com 24,74% e que encerrou o ano com 29,470 milhões de acessos após redução de 2,34% no mês e 21,37% no ano (8,010 milhões de desligamentos). A Vivo reduziu a base em 2,83% e 18,41% no mês e no ano, totalizando 29,372 milhões de linhas e 24,66% do mercado. Proporcionalmente, a tele que mostrou maior redução na base 3G foi a Oi, com 8,67% no mês e 23% no ano, totalizando 19,496 milhões de conexões (16,37% de share).

A tecnologia 4G mais do que dobrou em 2016 (136,2%), adicionando 34,657 milhões de acessos em 12 meses, sendo 3,998 milhões somente em dezembro. A grande responsável foi a Vivo que, com mais de um terço do mercado (35,65%), ainda foi a que mais adicionou: 11,874 milhões de linhas no ano e 1,627 milhão em dezembro, totalizando 21,429 milhões de conexões de quarta geração. A segunda colocada (com 28,06%) TIM aumentou em 8,26% no mês e 124,27%% no ano, totalizando 16,866 milhões de acessos.

Proporcionalmente, porém, quem mais cresceu foi a Claro: 160,59% (7,150 milhões de adições líquidas), embora ainda esteja na terceira posição do mercado (com 19,31%). No mês, a operadora aumentou a base em 7,65%. A Oi aumentou em 159,55% sua base em 2016, sendo 2,67% no mês de dezembro, fechando o período com 9,109 milhões de linhas e 15,16% do mercado. Por fim, a Nextel, que por enquanto só contabiliza 4G no Rio de Janeiro, conta com 1,095 milhão de acessos, um avanço de 2,19% no mês e 33,85% no ano.

Legado

A Oi foi quem mais desligou acessos 2G em 2016: em dezembro foram 1,625 milhão (uma redução de 11,9%), e no acumulado do ano foram 5,816 milhões, reduzindo sua base em 32,6%. Assim, a operadora fechou o ano passado com 12,027 milhões de linhas. A Vivo ainda é a líder do mercado GSM, com 15,707 milhões de acessos após redução de 3,82% no mês e 23,33% no ano (4,780 milhões de desligamentos). A TIM vem logo em seguida, com 15,155 milhões de acessos, redução de 1,90% no mês e de 23,93% no ano (4,767 milhões de desconexões). A Claro tem a menor base 2G dentre as grandes operadoras, com 4,440 milhões de acessos após redução de 9,3% e 40,80% no mês e no ano, respectivamente.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro de lideranças do mercado de telecomunicações

19 de setembro a 20 de setembro
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top