OUTROS DESTAQUES
Serviços móveis
CPqD quer difundir software de monitoramento de ERBs
quarta-feira, 19 de abril de 2006 , 18h44 | POR ANA LUIZA MAHLMEISTER

O CPqD implantou no município de Americana, no interior de São Paulo, um sistema de monitoramento de radiação de estações radiotransmissoras ? o CPqD Monitoração RNI ? que fornece dados sobre os níveis de radiação emitidos pelas estações radiobase (ERBs), estações de TV e rádio da cidade. Agora quer sensibilizar outros municípios e a própria Anatel para a difusão do sistema que permite coletar e analisar os patamares de radiação e colocar as informações à disposição da população.
O software do CPqD realiza a simulação teórica da radiação, determinando pontos da cidade com maior nível de campo eletromagnético. Nesses pontos são instalados sensores remotos de monitoração contínua. No caso de uma alteração, a operadora pode ser notificada pela Vigilância Sanitária. Os resultados da monitoração podem ser acompanhados por qualquer cidadão via internet, no site da Prefeitura e do CPqD.
Desde a implantação do sistema em Americana, em meados de 2004, foi observado que os níveis de radiação locais estão muito abaixo dos índices estabelecidos pela regulamentação federal e pelas recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde).
?A população é muito mal informada sobre os reais patamares da radiação da cidade e o sistema pode esclarecer essas dúvidas?, afirma Sebastião Sahão Junior, diretor de laboratórios e infra-estrutura de redes do CPqD.
O sistema auxilia as prefeituras a analisarem projetos de implantação de estações radiobase propostos pelas operadoras permitindo cálculos sobre o atendimento de padrões internacionais, explica Antonio Marini de Almeida, pesquisador e coordenador do projeto.
Os mercados-alvo do CPqD são os municípios com mais de 50 mil habitantes dos seis Estados que mais contam com ERBs instaladas: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia. O Estado de São Paulo, por exemplo, tinha 5,2 mil ERBs instaladas até o final de 2005.
?A Anatel ficou bastante interessada pelo sistema para fornecer às prefeituras, mas os problemas de orçamento deste ano acabaram atrapalhando seus planos?, explica Sahão.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top