OUTROS DESTAQUES
Satélites
Nera quer parceria com operadoras para internet de banda larga
quarta-feira, 19 de outubro de 2005 , 19h11 | POR ANA LUIZA MAHLMEISTER

A fornecedora norueguesa de equipamentos de rádio e sistemas de comunicação por satélite Nera quer dar um salto no faturamento no ano que vem. Para isso planeja a difusão da internet banda larga via satélite em localidades onde não haja rede cabeada, como pequenas cidades, prefeituras e condomínios em centros urbanos. O diretor geral da Nera no Brasil, Eduardo Fadanelli, acredita na queda de custos dos equipamentos fazendo com que as operadoras cheguem a um preço competitivo de R$ 150 para o consumidor final. ?A demanda em locais não cabeados será imensa se conseguirmos preço acessível e qualidade de serviço?, explica Fadanelli. Com essa estratégia, o executivo acredita no crescimento de 25% na demanda de sistemas de comunicação por satélite no ano que vem.
Fadanelli, que passou os últimos dois anos como vice-presidente de contas da Nera em Dallas (EUA), voltou ao Brasil neste ano para estreitar relacionamento com as operadoras. Para viabilizar a banda larga por satélite, o executivo está conversando com a Telefônica, Telemar e Brasil Telecom. ?Os canais são as operadoras. Muitas, inclusive, já contam com hubs de satélite subutilizados em diversas localidades que poderiam suportar serviços de banda larga para clientes como o setor público e usuários finais?, afirma Fadanelli.
Se houver esse incremento na demanda, o executivo levará em frente os planos de fabricação de sistemas de satélite padrão DVB-RSC no Brasil já no próximo ano por meio de um contrato de terceirização com a Flextronics. A viabilidade do projeto está condicionada à produção de 8 mil equipamentos por mês. ?Vamos trabalhar para difundir a cultura de banda larga por satélite a um preço acessível para atingir esse objetivo?, diz Fadanelli.
Hoje, 65% das vendas da companhia no Brasil correspondem a sistemas de rádio e 35% de satélite. ?A meta é que o satélite represente 50% em 2006?, diz o executivo. No ano passado, a Nera faturou US$ 22 milhões com a ampliação da base instalada das operadoras como a Telemar, que escolheu a companhia para o cumprimento das exigências do Plano Geral de Metas para Universalização (PGMU), em conjunto com a Siemens. A meta de faturamento neste ano é chegar a US$ 25 milhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top