OUTROS DESTAQUES
Infraestrutura
Furacão Maria impacta infraestrutura de cabo submarino e afeta Internet no Brasil
quinta-feira, 21 de setembro de 2017 , 19h38

Após passagem pela América Central, o furacão Maria deixou estragos em Porto Rico e várias ilhas do Caribe, incluindo danos à infraestrutura de telecomunicações na região. Nesta quinta-feira, 21, o impacto ocasionou em Internet lenta para alguns usuários no Brasil em decorrência de medidas de mitigação no pop em Saint Croix (Ilhas Virgens Americanas) do cabo Americas, que interliga Miami a Fortaleza e ao Rio de Janeiro, e que é uma rede da companhia de infraestrutura Sparkle, uma subsidiária da Telecom Italia. Com isso, teria havido perda de pacotes (de 60% a 70%) para as empresas que utilizam a rota saindo da capital fluminense.

De acordo com a associação brasileira de provedores de Internet da região Sul, a InternetSul, a Sparkle (por meio da provedora de dados Seabone) enviou comunicado no qual confirma o impacto sofrido na região de Porto Rico. Para evitar danos sérios aos equipamentos, a empresa precisou desenergizar os nós na landing station. E por conta da medida, o tráfego IP ficou saturado, o que afetou o fluxo na rota ao Brasil. No comunicado, a Sparkle diz ainda que os engenheiros de rede trabalham para reduzir o impacto na rede ao máximo. A companhia pede paciência e compreensão por conta da situação de emergência.

Procurada por este noticiário, a TIM Brasil, uma das clientes da Sparkle e que utiliza o cabo submarino como extensão do seu backbone nacional, confirmou o problema. Mas diz já estar com a situação corrigida. "A TIM informa que ao longo do dia alguns clientes podem ter percebido instabilidade no acesso a conteúdo de Internet devido ao impacto no provedor internacional, que atende a companhia, decorrente de falhas geradas pela sequência de furacões que atingiu a região do Caribe. A operadora ressalta que trabalhou continuamente para reestabelecer o serviço e que o tráfego já foi normalizado."

Por meio de assessoria de imprensa, o presidente da InternetSul, Luciano Franz, confirma que o desligamento dos equipamentos causou lentidão aos destinos internacionais. "Com isso, clientes podem sofrer com instabilidade em diversos serviços na Internet ao longo de hoje, 21 de setembro, e dos próximos dias", declara. A associação alerta ainda que há a possibilidade de o furacão atingir novas ilhas caribenhas e os Estados Unidos, causando novos danos por inundações e deslizamentos.

O chairman do órgão regulador norte-americano Federal Communications Commission (FCC), Ajit Pai, emitiu comunicado a respeito dos danos no território dos EUA. "O furacão Maria teve um impacto catastrófico nas redes de comunicações de Porto Rico. Por exemplo, mais de 95% dos sites de rede móvel estão atualmente fora de serviço", declarou. A entidade disse estar entrando em contato com as operadoras locais para oferecer ajuda.

Procuradas por este noticiário, Sparkle e Telecom Italia ainda não haviam respondido até as 19h30 desta quinta-feira, 21. 

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top