OUTROS DESTAQUES
TV digital
Radiodifusores pedem urgência na definição pelo ISDB
quarta-feira, 22 de março de 2006 , 22h03 | POR SAMUEL POSSEBON

Os principais radiodifusores brasileiros assinam um manifesto, publicado nos principais jornais do país nesta quinta, 23, defendendo urgência na decisão sobre o padrão de TV digital e defendendo abertamente a modulação adotada no padrão japonês ISDB-T, ?com os aperfeiçoamentos criados pelos cientistas nacionais?. Os grupos que assinam o manifesto são a TV Globo, SBT, Record, Bandeirantes, Rede TV, TV Cultura, Canal 21, CNT, Rede Mulher e Rede Vida. O manifesto começa chamando de ?democrático? e ?saudável? o debate que vem sendo travado sobre o sistema brasileiro de TV digital. Em seguida, defende o modelo adotado pela TV aberta baseado na gratuidade para o usuário, e reforça que apenas o ISDB-T garantiria este benefício no ambiente digital. As emissoras afirmam que ?não faltam elementos para uma tomada de decisão? e afirmam: ?Esta decisão é urgente?.
O que tem incomodado os radiodifusores é a possibilidade, real, de que a negociação com os governos europeus em relação a uma possível fábrica de semicondutores no Brasil possa levar a uma tomada de decisão que, tecnicamente e economicamente, não interessa às TVs. A possibilidade de que o governo não opte pelo padrão japonês não é grande, mas existe, e cresce a cada dia em que a decisão é adiada. Nesta quarta, 22, o ministro do desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, chegou a relacionar diretamente a oferta da fábrica à escolha do padrão. O que os radiodifusores argumentam, reservadamente, é que não faz sentido punir a radiodifusão e abrir mão de uma tecnologia considerada mais eficiente em função de uma questão industrial até importante para o país, mas que pouco beneficiará o mercado de TV.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top