OUTROS DESTAQUES
Associações
Estudo da Frost & Sullivan faz WayTV deixar ABTA
terça-feira, 23 de janeiro de 2007 , 15h02 | POR REDAÇÃO

A WayTV, operadora de TV a cabo nas cidades mineiras de Belo Horizonte, Poços de Caldas, Barbacena e Ipatinga, enviou esta semana seu pedido de desligamento da ABTA, associação que representa os operadores de TV por assinatura. O principal motivo da decisão, segundo Eduardo Penna, diretor da empresa, foi o estudo da Frost & Sullivan apresentado pela ABTA na semana passada com relação à entrada das empresas de telecomunicações no setor de TV paga. A WayTV, como se sabe, foi comprada em leilão pela Telemar em julho passado e aguarda a aprovação da Anatel.
"Não podemos nos manter ligados a uma associação que toma medidas de interesse geral sem consultar os demais associados. Assim como a TVA e muitas outras operadoras, só recebemos o estudo da Frost & Sullivan depois que ele foi apresentado à imprensa", diz Penna. Ele reconhece que já havia uma situação complicada desde que a Telemar adquiriu a operadora e a ABTA se posicionou formalmente de maneira contrária. "Mas nos outros casos, fomos pelo menos informados do que estava acontecendo". O executivo não considera que sua decisão seja irreversível. "Poderemos voltar, porque é importante ter um vínculo institucional, mas isso precisará ser avaliado oportunamente em função das ações da ABTA".
Segundo Alexandre Annenberg, diretor executivo da ABTA, a contratação do estudo foi feita como subsídio para as ações institucionais da associação decorrentes da deliberação do conselho no sentido de se posicionar de forma contrária à entrada das teles nos mercados em que fossem concessionárias. Ele informa que a diretoria da entidade está trabalhando para que os interesses eventualmente divergentes entre os associados possam ser contemplados no escopo dos trabalhos da ABTA.
A WayTV é hoje uma operadora com pouco mais de 60 mil assinantes e que tem cerca de 100 mil produtos vendidos, entre banda larga e TV por assinatura. "Neste momento, estamos aguardando a decisão da Anatel sobre a operação com a Telemar. A agência precisa dar uma posição à Infovias até o dia 25. Até lá, nossas operações seguem como sempre foram", diz Penna. A Infovias era a controladora da WayTV que vendeu as ações para a Telemar, juntamente com os acionistas minoritários, por R$ 132 milhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top