OUTROS DESTAQUES
Telefonia móvel
Resultados da Telemig Celular agradam mercado
quinta-feira, 23 de outubro de 2003 , 18h08 | POR REDAÇÃO

Os investidores receberam bem os resultados do terceiro trimestre da Telemig Celular e Amazônia Celular, embora tal aprovação não tenha se refletido nas cotações de seus papéis, mais por conta do mau humor geral na Bolsa de Valores de São Paulo nesta quinta, 23. As ações preferenciais da Telemig Celular participações, por exemplo, caíram 1,83%, com alta de 0,13% nas ON. Entre os pontos de destaque está a manutenção da participação de mercado da Telemig Celular, em cerca de 60%, apesar da concorrência da Oi e TIM (Maxitel), além de ter alcançado 52% das adições brutas, sem perda de rentabilidade.
Os analistas, no entanto, não vêem com os mesmos olhos a situação da Amazônia Celular, que além de enfrentar maior concorrência (TIM, Oi e Vivo) em área de menor poder aquisitivo que Minas Gerais, amarga ainda uma dívida líquida R$ 260 milhões. É uma posição bem diferente da Telemig Celular, que tem um caixa de R$ 117 milhões.
Diante das especulações recorrentes sobre a possibilidade de venda das operações, portanto, como descreveu uma analista, a empresa mineira pode ser descrita como o ?filé mignon? e a do Norte como a ?carne de pescoço?.

Política no pré-pago

A Telemig Celular aumentou o número de assinantes no segmento pré-pago após mudar o prazo de desconexão, que passou de 150 dias para 240 dias em caso de inadimplência. Assim, da base atual de 2,1 milhões de assinantes, 69% (1,4 milhão) são pré-pagos. No mesmo período do ano passado, do total de 1,8 milhão de assinantes, 1,1 milhão era pré-pago. Contudo, a Telemig tem conseguido manter a base do segmento pós-pago em 30% da base total, em média. No terceiro trimestre deste ano, eram 680 mil assinantes pós-pagos (656 mil no mesmo período do ano passado).
A operadora aumentou, ainda, pelo sexto trimestre consecutivo, o ARPU. No pós-pago, registrou R$ 80. Segundo o presidente João Cox, em 1998, o ARPU era de R$ 65. Entretanto, o ARPU do pré-pago caiu para R$ 18 (R$ 20 no trimestre anterior).
A Telemig atingiu lucro líquido de R$ 50 milhões no terceiro trimestre deste ano (R$ 46 milhões no trimestre anterior). O EBITDA no mesmo período foi de R$ 124 milhões (margem de 49%). No trimestre anterior, a operadora havia atingido margem EBITDA de 50%.
O nível de inadimplência registrou um avanço, chegando a 1,8% (R$ 5 milhões). No trimestre anterior, era de 1,3% (R$ 3 milhões). Juntas, Telemig e Amazônia Celular têm 3,137 milhões de assinantes, crescimento de 15% em relação ao mesmo período do ano passado, quando tinham 2,720 milhões de usuários.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top