OUTROS DESTAQUES
SMP
Oi vende 3 mil celulares no primeiro final de semana
segunda-feira, 24 de junho de 2002 , 14h41 | POR REDAÇÃO

A Oi já conta com 6 mil clientes: 3 mil remanescentes da fase de testes da operadora e outros 3 mil que compraram aparelhos neste primeiro final de semana de vendas. A empresa, cuja operação será iniciada oficialmente nesta terça, 25, surpreendeu-se com a forte procura por planos pós-pagos: metade da base atual de clientes preferiu esta forma de tarifação. Uma das explicações pode estar no fato dos planos pós-pagos da operadora não cobrarem assinatura. Em vez disso, o cliente paga uma franquia que lhe dá direito a falar uma determinada quantidade de minutos por mês. "Nas pesquisas que fizemos antes de entrar em operação notamos que uma das maiores reclamações dos consumidores era em relação à assinatura", explicou o diretor de marketing da Oi, Alberto Blanco. As franquias variam de 40 a 300 minutos. Se o usuário não usar todos os minutos a que tem direito, a diferença entra como crédito no mês seguinte. Além disso, a tarifa cobrada pelos minutos excedentes é flat, ou seja, é a mesma para telefonemas entre celulares e para aqueles entre móveis e fixos.
Apesar do sucesso do plano pós-pago no primeiro final de semana de vendas, a operadora espera que até o final do ano a proporção da base de clientes mude para 80% pré-pagos e 20% pós-pagos. A expectativa de Luiz Eduardo Falco, presidente da companhia, é de que a Oi tenha 500 mil usuários dentro de 12 meses e 10 milhões em 2010. Quanto ao market share, a meta é obter 30% dos clientes entrantes.

Pré-pago

Nos planos pré-pagos, a novidade apresentada pela operadora foi a possibilidade de o usuário escolher o período do dia em que lhe será cobrada tarifa reduzida. "As demais operadoras ditam ao cliente os horários em que há descontos. Na Oi, é o cliente quem escolhe", afirmou Falco. A empresa aproveitou a sinergia com a Telemar, cobrando a mesma tarifa para telefonemas entre Oi e aparelhos fixos e para chamadas entre celulares da Oi: R$ 1,39 no horário normal e R$ 0,34, no horário reduzido escolhido pelo cliente.
Quanto aos preços dos aparelhos, não há novidades. O modelo mais barato é o Siemens A40, vendido por R$ 199 para planos pós-pagos e R$ 249 para pré-pagos, preços semelhantes aos dos concorrentes. "A indústria de telecomunicações não suporta mais guerra de preços nos aparelhos. É impossível vender abaixo de R$ 100 se os aparelhos custam no mínimo US$ 60", explicou Falco.
A Oi está iniciando sua operação em 10 estados: Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Sergipe, Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Pará. Em um prazo de 20 dias, a operadora estará funcionando em mais três estados: Maranhão, Piaúi e Ceará. A vez do Espírito Santo chegará dentro de 30 dias. Já a população de Roraima e Amapá só terá acesso aos celulares da Oi no início de 2003, quando finalmente a companhia estará presente nos 16 estados que compõem a região 1.
Inicialmente, apenas cinco capitais contarão com serviços de transmissão de dados em GPRS pela Oi: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Fortaleza.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top