OUTROS DESTAQUES
Telefonia fixa
BrT fará entrada ?suave? no mercado de VoIP
segunda-feira, 24 de outubro de 2005 , 13h57 | POR FERNANDO PAIVA

O presidente da Brasil Telecom, Ricardo Knoepfelmacher, afirmou em teleconferência nesta segunda-feira, 24, que a operadora ?fará uma entrada gradual e suave em VoIP (voz sobre IP) para não canibalizar a base de clientes. Será uma oferta segmentada tanto dentro quanto fora de sua área de atuação?. O executivo não adiantou, contudo, previsões sobre número futuro de usuários. Conforme adiantou TELETIME News na semana passada, a Brasil Telecom está prestes a lançar sua solução de VoIP para o mercado residencial e o anúncio oficial será feito durante a feira Futurecom, em Florianópolis.
Ainda de acordo com Knoepfelmacher, a redução no tráfego de telefonia fixa é inexorável. Porém, a queda atual tem sido motivada mais por uma migração de tráfego para telefonia celular do que propriamente em decorrência da utilização de VoIP, explicou o presidente da Brasil Telecom.

Aice, pulso e 3G

Durante a teleconferência, o executivo comentou sobre diversos temas regulatórios que estão na pauta do dia das operadoras de telefonia fixa. Ele demonstrou particular preocupação quanto à criação do Acesso Individual Classe Especial (Aice). Ele entende que o Aice pode ter conseqüências pesadas para as operadoras, dependendo de como for formatado. O medo do presidente da BrT é de que o Aice canibalize a base da operadora. ?Temos 1,2 milhão de linhas ociosas. O problema é o prazo e como devemos atender os novos clientes?, explicou.
Knoepfelmacher mostrou-se simpático à migração da cobrança de pulsos para minutos na telefonia fixa. ?Estamos confortáveis quanto a isso?.
Sobre 3G, o executivo preferiu a cautela. ?Temos que aguardar a Anatel. O leilão só deve acontecer no segundo semestre de 2006?, disse.
Em dezembro a operadora promoverá um encontro com analistas de mercado para apresentar e detalhar melhor seus planos futuros.

Resultados

A respeito dos resultados financeiros da empresa no terceiro trimestre, divulgados na última sexta-feira, 21, Knoepfelmacher disse que a queda no Ebitda de R$ 984,4 milhões para R$ 744,6 milhões na comparação anual entre trimestres se deveu à operação móvel. Contudo, o lançamento da Brasil Telecom GSM, junto com o reajuste tarifário e um bom desempenho na área de dados, contribuíram para um aumento de 13,6% da receita bruta em relação ao terceiro trimestre de 2004.
O presidente da companhia elogiou o desempenho da operadora móvel, cuja receita média mensal por usuário (Arpu, na sigla em inglês) foi de R$ 28 no trimestre, resultado acima da média de mercado. Ele destacou também o fato de 27% de suas linhas serem pós-pagas, percentual também acima da média nacional. ?Isso está associado ao nosso êxito no mercado corporativo?, disse Knoepfelmacher. Sobre o alto índice de churn na companhia, o executivo explicou que se deve ao desligamento de linhas relacionadas a fraudes e inadimplência.
O presidente da BrT procurou passar tranqüilidade ao mercado financeiro e disse que a nova administração não encontrou até agora nenhuma irregularidade financeira praticada pela antiga gestão da companhia, liderada pelo Opportunity. Mas ressaltou que uma auditoria interna está em andamento.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top