OUTROS DESTAQUES
Portabilidade
Processos para SMS preocupam integradores
quinta-feira, 25 de outubro de 2007 , 16h31 | POR FERNANDO PAIVA

Os integradores de mensagens de texto (SMS) estão preocupados com os procedimentos que deverão adotar a partir da implantação da portabilidade numérica. A grande questão recai sobre serviços de broadcast, nome dado ao envio de mensagens de texto para vários usuários ao mesmo tempo. É o caso de assinatura de notícias via SMS ou ações de mobile marketing, por exemplo. Tratam-se de serviços em que as mensagens são originadas pelos integradores. Com a portabilidade numérica, é necessário que esses integradores tenham acesso de alguma forma à base de dados de números portados, para que consigam entregar essas mensagens corretamente. Até agora, porém, o assunto não foi levantado nas reuniões do Grupo de Implementação da Portabilidade (GIP), reconhece o presidente da ABR Telecom, José Moreira Ribeiro.
Como os primeiros testes de portabilidade em oito áreas de numeração começam em maio do ano que vem, os integradores querem saber o quanto antes que tipo de adaptações precisam fazer em seus sistemas. ?O investimento pode ser grande, dependendo dos procedimentos que forem definidos. Se não tivermos acesso à base de dados central, tentaremos um plano B, que pode ser um acesso à base via alguma operadora?, disse um executivo de um integrador. Representantes dos principais integradores de SMS do País estavam na platéia do seminário ?Portabilidade Numérica?, realizado nesta quinta-feira, 25, no Rio de Janeiro, ávidos por explicações.
Além do broadcast, quaisquer outros serviços em que as mensagens sejam primeiramente geradas pelos integradores necessitarão de uma comunicação constante entre estes e a base de dados de números portados. Um exemplo são os alertas via SMS de uso de cartões bancários.
Já as mensagens de texto trocadas diretamente entre usuários (peer-to-peer) não terão problema. As operadoras lidarão com elas da mesma forma que farão com as chamadas de voz, consultando sempre a base de dados de números portados.
No caso de serviços que são iniciados a partir de uma mensagem enviada pelo usuário para um large account (número único nacional de SMS), os sistemas de alguns integradores são capazes de mandar corretamente as respostas mesmo que o usuário tenha portado seu número. Basta programarem para enviar o SMS de volta à operadora que encaminhou a mensagem original, ainda que o número telefônico do usuário aparentemente não pertença à operadora em questão.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro de lideranças do mercado de telecomunicações

19 de setembro a 20 de setembro
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top