OUTROS DESTAQUES
Política
Hélio Costa fica no Minicom. TV digital será prioridade
segunda-feira, 27 de março de 2006 , 16h41 | POR CARLOS EDUARDO ZANATTA

?Devo permanecer na pasta das Comunicações até quando o presidente da República quiser que eu continue seu ministro.? A afirmação é do ministro Hélio Costa a este noticiário. Ele optou por não se lançar candidato ao governo de Minas nas eleições deste ano como resultado da decisão do governador Aécio Neves (PMDB), de candidatar-se à reeleição. O prazo para desincompatibilização termina no dia 31 de março. Aécio terá inclusive o apoio de alguns prefeitos do Partido dos Trabalhadores em Minas Gerais.
Na opinião do ministro, caso o governador resolvesse se desincompatibilizar para candidatar-se ao Senado, a decisão não seria exatamente uma novidade, mesmo considerando as conseqüências danosas para a candidatura Geraldo Alckmin naquele Estado: ?Uma situação muito semelhante a esta aconteceu com o governador Itamar Franco que, mesmo sendo do PMDB, apoiou a candidatura de Eduardo Azeredo, do PSDB, contra Nilton Cardoso, candidato de seu partido.? Costa ressalva que realmente tinha interesse em uma decisão contrária à que tomou Aécio Neves. O ministro considera que a decisão do governador é inadequada para alguém com pretensões de candidatar-se à presidência da República no futuro, uma vez que o segundo mandato é sempre mais desgastante para qualquer governante. Além disto, a presença no Senado e a proximidade da mídia nacional seriam muito mais interessantes para essa possível candidatura de Aécio á presidência no final da década.
O que o ministro não comenta é que sua candidatura pessoal ao Palácio da Liberdade também seria um grande passo a uma possível candidatura à presidência da República em 2010. De qualquer forma, Costa pondera que ?agora é tocar a bola para frente e terminar os projetos que começamos no ministério, definir o padrão de televisão digital, aprovar o projeto de lei que viabiliza o telefone social e começar a usar o dinheiro do Fust.?
O ministro mostra-se entusiasmado com as mudanças que tem conseguido promover na proposta do Gesac (Governo Eletrônico Serviço de Atendimento ao Cidadão), transferindo pontos de presença de grandes cidades para pequenas localidades do interior, onde será possível, com um único ponto de recepção de satélite e o uso de tecnologia WiMAX, atender a todos os órgãos públicos, incluindo escolas e postos de saúde.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top