OUTROS DESTAQUES
Serviços móveis
Telemig lança cartões de R$ 3 e R$ 5
quinta-feira, 27 de abril de 2006 , 18h46 | POR REDAÇÃO

A Telemig Celular espera conseguir aumentar a sua receita média por usuário (ARPU) e diminuir o churn dos usuários pré-pagos, índices que encerraram 2005 em R$ 11,80 e 38% apostando em pequenas ações. ?Engana-se quem pensa que tudo em termos de pré-pago já foi feito. As classes C, D e E são potenciais clientes e a grande jogada agora é equilibrar crescimento qualificado da base, retorno de investimento para o acionista e satisfação do usuário?, afirma o presidente da Telemig e da Amazônia Celular, Ricardo Sacramento, que recentemente retornou à direção das operadoras.
Pensando nisso, a Telemig lança comercialmente no dia 1º de maio o produto ?Pra falar fácil? para clientes pré-pagos e pós-pagos do plano controle. São cartões virtuais de microrrecargas de R$ 3 e R$ 5, com validade de sete e 12 dias, respectivamente. ?Temos um público que está na informalidade e que não quer comprometer muito do seu dinheiro com telecomunicações. Então, o cliente compra quando tiver disponibilidade. Não queremos colocar ninguém na parede?, conta o executivo.
A Telemig lançará também o "Pra falar mais" ? cartões de recargas de R$ 16 e R$ 32 que darão bônus de até o dobro do valor adquirido. O usuário receberá R$ 1 para ligar para qualquer número fixo ou móvel a cada minuto de ligações recebidas. De acordo com Sacramento, na região da Amazônia Celular o mesmo produto foi lançado há um mês com o nome de "Me liga", e os cartões de R$ 16 e R$ 32 já respondem por 40% das vendas de créditos da operadora. ?Temos 2,5 milhões de clientes pré-pagos e se conseguirmos aumentar em pelo menos R$ 1 a receita por usuário já valeu a pena, vamos conseguir gerar um valor enorme para a empresa?, diz.

Novos serviços

No fim do ano passado, a Telemig concluiu a instalação da plataforma Charging Gateway de cobrança em tempo real que permite o lançamento de planos flexíveis para serviços de voz e de dados. Segundo Sacramento, a operadora investiu cerca de R$ 10 milhões nessa plataforma para poder controlar em tempo real diferentes saldos dos clientes, como saldo de SMS e de MMS (mensagens de texto e multimídia), créditos comprados em cartões e bônus recebidos. ?Já temos um cartão só para SMS, em que por R$ 9,90 o cliente pode enviar 200 torpedos, e os resultados preliminares estão duas vezes acima do esperado. Isso nos faz pensar em estender os bônus também para serviços de dados?, analisa Sacramento.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top