OUTROS DESTAQUES
O que a Abrafix quer com o processo II
quarta-feira, 29 de setembro de 1999 , 21h37 | POR REDAÇÃO

Segundo a mesma fonte, a ação da Abrafix, movida através do escritório de advocacia Pinheiro Neto, deixa claro que a divulgação do objeto de compra prejudica as operadoras, que estarão abrindo o jogo sobre sua estratégia aos concorrentes. Além disso, a complexidade do ritual faz com que o processo de compras torne-se muito lento. "As operadoras vão preferir o fornecedor nacional, visto que é mais barato e há financiamentos pré-aprovados pelo BNDES. Elas vão contra o regulamento por que têm direito ao sigilo de informação e querem agilidade em suas compras", explica a fonte.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top