OUTROS DESTAQUES
Balanço
Vivo registra prejuízo no trimestre, mas aumenta receita
quarta-feira, 30 de julho de 2008 , 14h48 | POR REDAÇÃO

A Vivo divulgou nesta quarta-feira, 30, o balanço referente ao segundo trimestre do ano, no qual foram contabilizadas as despesas com a aquisição da Telemig Celular e o pagamento de 10% do valor das licenças de terceira geração. Esses dois fatores, aliados ao aumento na taxa de juros, levaram a empresa a registrar um prejuízo líquido de R$ 59 milhões no trimestre, frente a perda de R$ 65 milhões no mesmo período do ano passado. No primeiro trimestre do ano, a Vivo teve resultado positivo de R$ 256,2 milhões. Apesar do prejuízo, a operadora obteve um aumento de 12,9% na receita líquida total que atingiu R$ 3,79 bilhões. Em relação ao primeiro trimestre do ano, a receita líquida total aumentou 3,0%, principalmente pela evolução na receita de venda de aparelhos decorrente da maior atividade comercial, além da evolução de 1,3% na receita de serviços pelo incremento de outras receitas, comportamento similar ao ano anterior, segundo a companhia.
O Ebitda (resultado antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações) no segundo trimestre foi de R$ 879,3 milhões um aumento de 16% em relação ao mesmo período do ano passado, resultando em uma margem de 23,2%.

Dia das mães

A operadora terminou o trimestre com uma base de 40,43 milhões de clientes (sendo que pouco mais de 7,74 milhões são pós-pagos); market share de 30,4%. A operação em GSM atingiu mais de 22,5 milhões de acessos, representando mais de 55% do parque total. No final de junho a Vivo possuía mais de 500 mil usuários de banda larga. A Arpu teve uma variação negativa de 3,7%, saindo de R$ 29,9 no segundo trimestre do ano passado para R$ 28,8 no segundo trimestre deste ano. O MOU (minutos de uso), no entanto, registrou aumento de 23,7% na comparação anual com 94 minutos no segundo trimestre do ano. Segundo Roberto Lima, presidente da operadora, o fato se deve à promoção de Dia das Mães na qual os clientes aderiram a uma plano de tarifa de R$ 0,05 o minuto, mediante uma recarga mínima de R$ 16 por mês. O fenômeno deve se repetir ao longo do ano, uma vez que a promoção dura seis meses. Lima, no entanto, afirma que apenas 20% dos novos clientes que entraram no dia das mães aderiram à promoção. "O resto comprou a marca Vivo".
Roberto Lima afirma que o lançamento da operação no Nordeste "não está muito longe". Segundo ele, a operadora vai entrar na região com "cuidado e moderação". "Queremos ter uma boa operação de roaming", diz.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top