OUTROS DESTAQUES
Conflito entre sócios
Fundos consideram novo acordo do Opportunity uma ?prisão perpétua?
quinta-feira, 30 de outubro de 2003 , 18h16 | POR REDAÇÃO

Fonte ligada aos fundos de pensão classificou como uma "prisão perpétua" o acordo assinado em 12 de setembro entre empresas ligadas ao Opportunity ? entre as quais os fundos de investimento Opportunity Fund, Opportunity Equity Partners LP (ou CVC Estrangeiro) e o então CVC Opportunity Equity Partners FIA (ou CVC Nacional, agora chamado Investidores Institucionais FIA). O acordo determina que mesmo se houver mudanças na administração de algum desses fundos de investimento, os votos deles em empresas controladas que assinam o documento, como Opportunity Zain (controladora da Brasil Telecom) e Futuretel (controladora da Telemig Celular e Amazônia Celular), ficarão sujeitos a aprovação em uma reunião prévia de seus signatários.
"Trata-se de uma aberração jurídica, pois foram assumidos compromissos em nome dos cotistas quando já era a esperada a destituição do Opportunity enquanto gestor do CVC Nacional", critica a fonte. Em 6 de outubro, durante assembléia, investidores que representam mais de 80% do capital do antigo CVC Nacional votaram pela saída do Opportunity da administração do fundo, sob a alegação de quebra de deveres fiduciários. A maioria dos cotistas são fundos de pensão e o movimento pela destituição foi liderado pela Previ e pelo BNDES. Por fim, a fonte destaca que, pelo acordo, o Citibank, principal cotista do CVC Estrangeiro, também fica ?amarrado? ao Opportunity.
O documento só veio a público na semana passada, após sua tradução ser inserida no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Os advogados dos fundos de pensão ainda estudam uma reação.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top