OUTROS DESTAQUES
Balanço financeiro
Alcatel-Lucent continua Shift Plan diminuindo prejuízo líquido
quinta-feira, 30 de outubro de 2014 , 16h32 | POR BRUNO DO AMARAL

A Alcatel-Lucent (ALU) mostrou prejuízo líquido por mais um trimestre em seu balanço financeiro, mas há tendência de melhora nos últimos registros e, mantendo esse ritmo, os próximos três meses do ano podem finalmente mostrar um resultado positivo. Neste terceiro trimestre, a fornecedora francesa exibiu 4 milhões de euros de prejuízo líquido, contra 301 milhões de euros no segundo trimestre e 194 milhões de euros no 3T13. No acumulado de nove meses de 2014, a companhia registrou 373 milhões de euros em prejuízo líquido, contra 1,450 bilhão de euros no mesmo período do ano anterior.

A empresa atribui a melhora ao aumento do lucro operacional, que cresceu 50,4% e fechou o período em 170 milhões de euros. Também houve melhor eficiência com a redução dos custos operacionais em relação a 2013 (de 113 milhões de euros para 75 milhões de euros), além do benefício de "emendas em planos de pensão" (cortes de benefícios para aposentados) que resultaram em economias de 103 milhões de euros. A dívida da empresa diminuiu 18,32% e ficou em 5,033 bilhões de euros.

Já as receitas apresentaram queda de 5,9% no comparativo anual, fechando setembro em 3,254 bilhões de euros. Isso porque as duas maiores regiões para a ALU, América do Norte e Europa, observaram queda de 14% e 13,5% respectivamente, encerrando o período com 1,362 bilhão de euros e 711 milhões de euros. Com essa queda europeia e um crescimento de 22,5% graças à agressiva implantação de LTE na China, a região da Ásia-Pacífico se tornou a segunda maior geradora de receita para a fornecedora, totalizando 721 milhões de euros. O "resto do mundo", que inclui a América Latina, ficou relativamente estável (0,7% de queda) com 460 milhões de euros.

Na divisão por negócios, a área de core de rede mostrou queda de 3,9%, total de 1,443 bilhão de euros. A companhia destaca o aumento de 2,2% na área de IP routing, incluindo a implantação de equipamentos na rede da Oi no Brasil. Já na área de acesso, as receitas caíram 7,5% e totalizaram 1,807 bilhão de euros. A ALU explica que as implantações de redes LTE continuaram em um ritmo mais moderado no período, enquanto no começo do ano houve aceleração.

Em comunicado emitido nesta quinta-feira, 30, o CEO da Alcatel-Lucent, Michel Combes, afirmou que o Shift Plan, o plano de austeridade e recuperação da empresa, sempre teve como objetivo principal gerar fluxo de caixa de forma sustentável a partir de 2015 – a título de comparação, neste trimestre, a empresa registrou fluxo negativo de 81 milhões de euros, 64,3% menos do que em 2013. "Nossos resultados de terceiro trimestre mostraram que estamos crescentemente melhorando nossa lucratividade fundamental, um passo importante para atingir esse compromisso", declarou. "Em paralelo, abrimos o segundo capítulo de nosso Shift Plan, ajustando nosso foco em aplicar inovação para destravar crescimento para endereçar nossas ambições estratégicas para o setor de telecom e além".

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
Top