OUTROS DESTAQUES
Mercado
Ações da Vivo fecham estáveis na Bovespa
sexta-feira, 31 de março de 2006 , 18h41 | POR ANA LUIZA MAHLMEISTER

As ações da Vivo começaram a ser negociadas nesta sexta-feira, 31, na Bolsa de Valores de São Paulo, depois que a empresa consolidou suas unidades, substituindo os papéis da CRT, Tele Centro Oeste, Tele Leste Celular, Tele Sudeste e Telesp Celular, abrindo em leve queda. No final do dia houve pouca oscilação, com os papéis da Vivo ON registrando baixa de apenas 0,79%, e a Vivo PN com alta de 0,33%.
Para o analista do Ágora Sênior CTVM, Alexandre Garcia, a consolidação faz com que os investidores realizem lucros, o que pode explicar a leve baixa da manhã. Para ser um papel forte, segundo o executivo, será necessário que a operadora faça em breve uma projeção de seus resultados. ?Por enquanto, o mercado aguarda os resultados consolidados para ter uma idéia mais clara?, diz.
Alexandre Constantini, do Bear Stearns, destaca que o banco avaliou a reestruturação positivamente desde o anúncio, em dezembro, principalmente por aumentar a liquidez dos acionistas. O banco destaca que a companhia é líder de mercado no Brasil, já conta com uma rede 3G e deve completar sua cobertura em todo o País, em breve. Sobre a oscilação no início da manhã, ele avalia que pode ser um mau humor momentâneo do mercado sobre os futuros resultados da companhia.
O mercado também vê positivamente uma possível fusão da Telefônica com a Vivo, seguindo as tendências de consolidações fixo-móvel que acontecem na Europa. Segundo o Bear Stearns, as ações combinadas da TSP com a Vivo projetam uma receita de aproximadamente R$ 25 bilhões e Ebitda de R$ 10,4 bilhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top