OUTROS DESTAQUES
Finanças
Pagamento para o fim dos litígios afeta balanço da Oi
quinta-feira, 31 de julho de 2008 , 20h46 | POR REDAÇÃO

O pagamento de R$ 333 milhões para os antigos controladores da Brasil Telecom para pôr fim aos litígios judiciais afetou os resultados financeiros da Oi apesar do bom desempenho operacional que a empresa apresentou no trimestre. O lucro líquido foi de R$ 734 milhões no semestre, um recuou 9,4% em relação ao primeiro semestre de 2007. O Ebitda (lucro antes de despesas financeiras, impostos, depreciações e amortizações) consolidado atingiu R$ 2,960 bilhões, recuo de 2,8% em relação ao primeiro semestre do ano passado. Desconsiderando o efeito extraordinário, o Ebitda do primeiro semestre teria atingido R$ 3,293 bilhões, 8,1% superior ao dos primeiros seis meses de 2007. A margem Ebitda passou de 35,1% no primeiro semestre de 2007 para 35,9%, excluindo o efeito do pagamento para o fim dos litígios. Considerando esse efeito extraordinário, a margem foi de 32,3%. Os pagamentos foram feitos à BrT e ao grupo Opportunity em uma operação de risco para viabilizar a compra do controle, já que a regulamentação não permite a fusão entre as empresas. Está previsto ainda o pagamento de R$ 600 milhões em multas à BrT caso a fusão não saia.
A Oi encerrou o primeiro semestre deste ano com receita bruta consolidada de R$ 13,2 bilhões, 6,7% superior à de igual período do ano passado. A receita líquida subiu 5,8%, para R$ 9,2 bilhões. Os números incluem os resultados da Amazônia Celular, cuja aquisição foi concluída em abril.

Banda larga

De janeiro a junho, a companhia conquistou 4,3 milhões de novos usuários, a melhor marca semestral desde sua criação, em 1998. O recorde ocorre mesmo se desconsiderados os cerca de 1,5 milhão de clientes incorporados com a aquisição da Amazônia Celular. No fim do primeiro semestre, a Oi contabilizava cerca de 36 milhões de usuários, sendo 13,9 milhões em telefonia fixa; 20,3 milhões em telefonia móvel; 1,8 milhão em banda larga (sendo 1,751 milhão do serviço de ADSL Oi Velox e 53 mil da Oi TV), e 59 mil em TV por assinatura na Oi TV. A expectativa da companhia, segundo o diretor de finanças e relações com investidores, José Luis Salazar, é terminar o ano com pelo menos 2 milhões de usuários do Oi Velox. E expandir a cobertura do serviço de 328 para 480 cidades.

Telefonia móvel

Foram adicionados 2,97 milhões de clientes na telefonia móvel. Esse crescimento é 8,4% superior ao registrado no trimestre anterior. A base de clientes da companhia atingiu 20,29 milhões, o que é 17,1% maior que o primeiro trimestre do ano e 48,9% maior que o mesmo período do ano passado. A base de assinantes pré-pagos totalizou 17,08 mil usuário, com expansão de 17,7% no trimestre, o que a empresa atribuiu à promoção "Oi Ligadores".

Telefonia fixa

A base das linhas em serviços de telefonia fixa apresentou redução de 1,1% no trimestre e de 3,2% no ano. A Oi continua centrando esforços na venda de planos alternativos, que ao final de junho atingiram 5,32 milhões, crescimento de 1,7% em relação ao primeiro trimestre do ano, e representam atualmente 38,3% do total de linhas em serviço. A migração para os planos alternativos e convergentes vem contribuindo para a melhora gradativa da Arpu da telefonia fixa, que passou de R$ 86,5 no primeiro trimestre do ano para R$ 88,1 no segundo.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro do mercado de satélites brasileiro

31 de agosto a 1 de setembro
Royal Tulip Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Top